Novidades

O Espírito Santo: Seus dons e frutos.

rp_dons-300x175.jpgEspírito Santo é o nome próprio da terceira Pessoa de Deus. À Ele, como também ao Pai e o Filho, prestamos culto de adoração e o servimos por toda a vida.

Conhecemos o Espírito Santo através de sua ação no mundo, na igreja e na vida dos crentes que ao ouvir-lhes o sussurro, age por sua ação comedida.

O termo “Espírito” traduz o termo hebraico “Ruah” que está associado a sopro, vento. Em grego o termo é “Pneuma” cujo sentido também está associado a “espírito” e por isso mesmo, ao vento, o ar em movimento.

O Espírito Santo nas Escrituras nos é apresentado através de diversos símbolos: vento, água, fogo, unção, nuvem, luz, selo, dedo, pomba (CIC 694-701). Cada um tem um significado, e que, em resumo, mostra Sua a Ação na Vida e na História.

Segundo as Escrituras Judaico-Cristã (Bíblia) o Espírito age desde a criação (Gn 1, 2), inclusive na criação humana (Gn 2,7) e a perpassa, dando-lhe vitalidade (Sb 1,7). Ele está presente na história do povo, orientando os profetas, suscitando a esperança, até que na plenitude dos tempos (Gl 4,4) atua na concepção materna gerando o Ungido por excelência, Jesus, o Cristo.

Na história subsequente, ele vem sobre os seguidores de Jesus os torna aptos para a missão, age neles e através deles de modo coletivo (At 2); e na história suscita pessoas (Bento, Francisco; Lutero, Teresas, João XXIII) , ações e sinais (Vaticano II) que norteiam de modo preciso o que Deus em seu plano de amor tem reservado para o seu povo.

Esse mesmo Espírito que atua assim nos é dado pelas águas do santo Batismo, confirmado de modo comprometido com a unção do santo Crisma. Ele age em nós conforme nossa disposição em viver o santo Evangelho no seguimento de Jesus, o Vivente. Por ele, somos encorajados, compreendemos os ensinos das Escrituras, atuamos de modo coeso com o projeto de Deus e aguardamos a plenitude no fim dos tempos conforme a presciência da vontade divina.

Então, a título de catequese, quais são os dons/carismas e os frutos do Espírito, conforme reza a Doutrina de matriz Católica Romana? De antemão, é importante entender que o Espírito não se limita a números e muito menos a símbolos. Ele é Deus, não cabe dentro de nossos esquemas e raciocínios. Os símbolos são apenas formas de compreensão e percepção da ação do Espírito entre nós. É um modo de dizer como ele age. Todavia, entretanto, o símbolo tem o objetivo de apontar para além dele mesmo e mostrar uma realidade mais profunda que só com a fé e a partir da fé teremos acesso.

O primeiro dom do Espírito é o amor (1Jo 4, 8.16; Rm 5,5; CIC. 733). O amor contém todos os demais dons. Então, e quais são os demais dons? São os 7: Sabedoria, inteligência, conselho, fortaleza, ciência, piedade e temor de Deus (CIC. 1831). Não obstante os dons também existem os 12 frutos do Espírito: caridade, alegria, paz, paciência, longanimidade (= capacidade de aguentar o mal/ira, suportar provocação, contrariedade), bondade, benignidade (= capacidade/disposição de ser bom, generoso, clemente, capacidade de fazer o bem), mansidão, fidelidade, modéstia, continência, castidade (Gl 5,22-23; CIC. 1832).

É importante conhecer os dons e frutos do Espírito, pois nos dá a entender seu jeito de agir, porém, devemos ter em mente que, o Espírito é Deus, e como tal, não se limita a símbolos e números.

Que bom, se você fosse ao dicionário e um dicionário de teologia; e procurasse saber o significado dessas palavras; procurasse conhecer a realidades a que elas fazem eco, de modo que você pudesse entender melhor como em cada pessoa e contexto elas se encontram; desse modo ficaria claríssimo a você o jeito de se manifestar e agir do Espírito Santo com seus dons e frutos. Também sugiro a leitura de um bom livro, se não o melhor, pelo menos o mais simples e cativante sobre os sacramentos e sobre a obra do Espírito. O livro é do saudoso padre mestre Bortoline. Tem como título: OS SACRAMENTOS EM SUA VIDA. Pe. José Bortoline, editora Paulus.

Vale apena ler esse fascículo. Que possamos todos nos apaixonar cada dia mais por essa Pessoa e suas façanhas, que é o Espírito Santo de Deus.

___________________________

CIC. Catecismo da Igreja Católica.

Deixe uma resposta