Novidades

Primeira Carta aos Tessalonicenses: Contexto e leitura

Ser cristão na cidade grande – um desafio hoje Introdução     A primeira carta de Paulo aos Tessalonicenses é o primeiro escrito do Segundo Testamento, escrita por volta do ano 51 depois de Cristo. É a primeira carta autêntica das sete escritas pelo próprio Paulo (as outras são: Romanos, Gálatas, 1 e 2 Coríntios, Filêmon e Filipenses). Nesta carta, o autor expressa sua alegria pela perseverança da comunidade, que é modelo para as igrejas da região Macedônia, bem como responde aos seus questionamentos quanto a parusia (a volta de Jesus) e a exorta na santidade em meio [ Continue lendo]

As primeiras comunidades cristãs

Jesus ressuscitou, enviou o Espírito Santo e agora é a hora e a vez das testemunhas. Ao redor dos “ditos” e da “memória” de Jesus sob orientação dos discípulos, com um olhar nas Escrituras do Primeiro Testamento e outro nos Acontecimentos a Igreja vai tomando forma, escutando o que o Espírito diz as comunidades nascentes, vão pregando, evangelizando, catequizando. A partir das leituras dos  Atos 2,42-47;  4,32-35 e 10 [34-48] tecemos a última reflexão do nosso estudo dos Evangelhos e Atos, para os grupos de evangelização, crisma e grupos de jovens. As primeiras [ Continue lendo]

Pentecostes: Recebei o Espirito Santo

Jesus ressuscitou, apareceu aos discípulos, dá-lhes instruções, sobe aos céus e, eles se preparam para o próximo evento que há de vir. Assim, partindo dos textos de João 7,37-39; 14, 14-17.24-28 e Atos 2, 1-21, tecemos essa reflexão sobre o Espírito Santo e os inícios da Igreja. Pentecostes: Recebei o Espirito Santo Contextualização             Jesus promete o Espirito Santo (cf. Jo 14, 16). O Espirito sempre esteve com Jesus (cf. Lc 4,16) e ele nos dá a nós discípulos seus.             Qual a função do Espirito Santo na vida do crente? Segundo João [ Continue lendo]

A ressurreição de Jesus

A ressurreição de Jesus é o ato fundante da fé cristã. A partir dos textos de Marcos 16, 1-8; Lucas 24,13-35; 1Coríntios 15,1-28. Tecemos essas linhas de reflexão para os grupos de jovens, de crisma, de evangelização, de círculos bíblicos, aprofundarem o tema. A ressurreição de Jesus Contextualizando             A ressurreição de Jesus é um dado de fé. Jesus ressuscitou – essa é a afirmação convicta da fé cristã. Através da ressurreição de Jesus podemos compreender o sentido da vida que Ele é.             Na história humana não há [ Continue lendo]

Amor e liberdade na vida a dois

celebração do Sacramento do Matrimônio – Direitos Reservado Por: Sebastião Catequista Toda tentativa de conceituar e falar do amor o limita de certo modo, como também revela sua riqueza e interioridade nas mais variadas situações. O mesmo se aplica a liberdade. Entretanto, nem por isso deixamos de falar sobre o amor e a liberdade. E aqui tecemos essa reflexão sobre o amor e a liberdade contextualizado na vida a dois. Comecemos pela liberdade… A liberdade é essencial à vida humana. Faz parte de sua constituição visceral. Com a liberdade podemos ser criativos, dinâmicos [ Continue lendo]

A Missa: motivações

Por: Sebastião Catequista Todos sabem que a Missa é uma celebração cujo ritual com sua rica simbologia constitui um ato litúrgico de fé da Igreja. Na Missa, celebramos a vida, a morte e a ressurreição de Jesus, o Senhor vivo e ressuscitado. Ele que está presente na vida do seu povo, se faz presença de fé também nesta celebração. Aliás, a Missa é o encontro do povo com Deus, de Deus com o povo. Dos cristãos com o seu Senhor. É um encontro especial, orante, onde a oração tem seus efeitos na vida pessoal e comunitária dos fiéis. Mas, se compreendemos a Missa assim, como [ Continue lendo]

A morte de Jesus

A morte de Jesus na ótica da fé é redentora e salvadora. Olhando pelo contexto histórico foi assassinato e testemunho. Mas, porque Jesus morreu, se nos Atos dos Apóstolos (2, 22s) nos diz que ele viveu fazendo o bem? A quem importaria sua morte? Que forças estariam conspirando sua morte e porque? A partir da leitura dos textos de Mateus 15,20b-39;  João 19,28-42;  Atos 2,22-24 tecemos essas linhas de estudo e oração para os grupos de catequese de jovens, adultos e círculos bíblicos. A morte de Jesus Contextualizando             Jesus morreu relativamente jovem, com 33 [ Continue lendo]

Campanha da Fraternidade 2017

Vídeo. Campanha voltada para os problemas ecológicos, segue as orientação do papa Francisco. O vídeo mostra o que é um bioma e quais as suas características e como ação humana tem afetado essas regiões. É um vídeo bem interessante, sobretudo para a [ Continue lendo]

A perseguição a Jesus

A morte de Jesus é redentora, salvadora, nos diz a fé cristã, mas por outro lado, a causa que defendia o levou ao martírio. Ele foi assassinado. Porém, Deus não deixa impune a morte do Justo. Nesse texto, a partir das intuições e testemunho do Evangelho e Marcos nos capítulos e versículos: 2,15-17;  11, 15-19;  12,38-40, tecemos nossa reflexão e estudos para você e os grupos populares de evangelização e catequese de nossas comunidades. A perseguição a Jesus Durante todo seu ministério Jesus prega, ensina, cura e perdoa os pecados. A sua fama se espalhou de maneira tal que [ Continue lendo]

O que é teologia?

Vídeo. Com esse vídeo apresentamos de modo simples, suscito, uma visão geral sobre Teologia, alguns ramos e temas tratados pela mesma. Inclusive aqui em nosso site, temos vários outros artigos sobre diversos aspectos da teologia. Confira o vídeo, deixe seu [ Continue lendo]

Catequista de ocasião

Por: Sebastião Catequista A catequese é a educação da fé. Isto é, a ação da Igreja para que o fiel adquira o desenvolvimento pleno da fé que professa. É o conjunto de ações que permite dentro de um processo, o fiel conhecer, aprofundar, amar, viver, celebrar e testemunhar a fé professada pela Igreja. O catequista é aquela pessoa que, identificada com essa ação, por força do batismo e pela necessidade da Igreja, assume essa tarefa de forma permanente ou temporária em sua comunidade. Assim, o DNC (Diretório Nacional de Catequese) em seus parágrafos 237; 241 a 245, identifica [ Continue lendo]

A fé cristã e a catequese

Por: Sebastião Catequista A catequese é uma ação eclesial que tem por finalidade educar seus fiéis na fé. Catequese é a educação da fé. Em que consiste essa educação? Para responder a essa pergunta uma outra se impõe: o que é fé? A fé de um ponto de vista comum é uma atitude; aquela atitude “insignt” que de um momento para outro tem o “poder” de transformar algo, alguém ou uma situação de quase-morte para vida; de uma realidade adversa em uma realidade favorável. É um momento único, um instante que pode mudar rumos. De outro modo, a fé também [ Continue lendo]

A educação da fé

Por: Sebastião Catequista Todos nós sabemos que na Igreja a catequese é o processo pelo qual o cristão é educado na fé. A catequese é a educação da fé. Essa educação acontece mediante um processo pessoal e comunitário de modo sistemático progressivo, ordenado e permanente onde há assimilação de conteúdos (cf. DNC 233); vivência dos mesmos através dos momentos celebrativos; do engajamento em atividades eclesial; e o testemunho no mundo onde vivemos e convivemos (em casa, no trabalho, na escola, na praça, na rua…) fazendo assim, uma experiência concreta da fé que [ Continue lendo]

Pedagogia catequética: nossas práticas cotidianas

Por Sebastião Catequista Todo ano, nós que fazemos a Catequese planejamos, nos preparamos e damos início as atividades catequéticas junto aos nossos catequizandos. Em nossos planejamentos (re) elaboramos os temas e conteúdos de nossos encontros, passeios, momentos orantes, pensamos a vivência dos tempos fortes da vida eclesial e, nos preocupamos com alguns detalhes cotidianos: músicas, dinâmicas, material didático a serem usados, instrumentos que facilitam os trabalhos como por exemplo, os aparelhos modernos (iPhone, Smartphone, Tablet, projetor, TV, redes sociais), etc. Tudo isso é [ Continue lendo]

Planejamento Catequético

Por: Sebastião Catequista. Todo mundo sabe que, para começar alguma coisa, qualquer coisa, temos que pensar e contar com as vantagens, com as desvantagens, com suas variáveis e consequências. É inevitável! A questão é: ou fazemos isso pensando; ou fazemos isso ao contrário, na “tora”, “quebrando a cabeça” aprendendo do modo mais difícil possível. No primeiro caso, damos o nome de planejamento; no segundo, entre outros “nomes” inexperiência mesmo. Mas, se planejamos algo devemos nos perguntar o que e para que, e dependendo da resposta teremos mais perguntas que [ Continue lendo]

Os milagres de Jesus

Seguindo a série de nossos estudos para os grupos e movimentos, tecemos neste estudo uma reflexão e introdução ao carisma taumaturgo de Jesus. Ou seja, a partir dos textos de Lucas 11,14-21; Mateus 15, 29-31; e Marcos 5, 21-43, conheceremos o lado “milagreiro” de Jesus e o sentido de seus milagres. Os milagres de Jesus Jesus prega, ensina e cura. Jesus é lembrando no meio do povo pelas muitas curas que fez. O povo via em Jesus não uma espécie de “curandeiro”, mas uma presença benfazeja, uma presença profética com poderes curativos (cf. Lc 7,16). Ele é o “dedo de [ Continue lendo]

Os ensinamentos de Jesus

Jesus é Mestre. Todos os textos bíblicos mostram isso. Ele ensinou, sabe ensinar e ensina com autoridade. Não fez faculdade, não fez o curso do ensino médio, técnico ou científico, mas sabia e sabia que sabia. Muitos dos seus ouvintes se questionaram: “De onde vem tanta sabedoria?”. E mais, o que ensinava? Do que falava seus ensinamentos? A partir dos textos de Mateus 13,1-9; Marcos 7,14-23; Lucas 6,20-49, tecemos esse texto para o estudo sobre os ensinamentos de Jesus. Os ensinamentos de Jesus Jesus andou no meio do povo fazendo o bem. Curou a muitos, perdoou pecados, [ Continue lendo]

Os discípulos e discípulas de Jesus

Os discípulos e discípulas de Jesus foram pessoas do povo que também como o povo esperavam o Reino de Deus e seu Messias. De algum modo todos foram chamados por Jesus e responderam o seu sim por acreditar que nele havia algo de Deus. De fato, não o sabiam explicar mas era forte sua intuição a respeito do Nazareno. Partindo dos textos de Mateus 4,18-22; Marcos 3,13-19; Lucas 8, 1-3; 10, 1-11; e João 1,35-51 tecemos esse comentário vocacional e testemunho de fé. Os discípulos e discípulas de Jesus Jesus prega o reino de Deus no meio do povo. Isso é evangelho – boa notícia. [ Continue lendo]

Conselho Pastoral Paroquial

O texto a seguir quer ser uma reflexão para ajudar o Conselho (CPP) e os conselheiros de nossas comunidades sobre sua importância e função. O papel do Conselho Paroquial O Conselho Pastoral Paroquial tem uma importância muito grande pelo fato de ser a representatividade de todo o corpo da Igreja. Através do Conselho se concretiza a participação e a comunhão dos grupos, movimentos e pastorais. Entretanto, o CPP não é uma democracia e sim um grupo que por sua natureza obedece regras hierárquicas da Igreja. O CPP existe para fazer essas regras funcionarem e para harmonizar a vida da [ Continue lendo]

A pregação de Jesus

A pregação de Jesus foi o início de um novo tempo. O que Jesus prega? Para quem? Como reagiram os seus contemporâneos? A partir dos textos de Marcos 1, 14-15.21-22; Lucas 4,16-24; Mateus 4, 23-25, tecemos esse texto para estudo dos grupos de jovens, de crisma e evangelização. A pregação de Jesus Jesus prega ao povo, lhe tem algo a dizer. Como vimos nos textos acima, ele depois de ter recebido o batismo de João, ter escutado o profeta, ter se preparado para a missão, com a força do Espírito começou a pregar ao povo. E sua pregação é simples: “Cumpriu-se o tempo e o Reino de [ Continue lendo]

João Batista

Com esse texto tecemos algumas informações e uma reflexão sobre o profeta João Batista primo de Jesus. A partir dos textos de Marcos 1,4-8; Mateus 3,1-12; e João 1,19-28. Nosso estudo se destina sobretudo para os jovens que estão se preparando para a Crisma, grupos de evangelização, rezas nas casas, etc. Quem foi João Batista? Qual a sua relação com Jesus? O que o Mestre disse de João? Eis nosso estudo. João Batista O povo de Israel é um povo de profetas. Profetas foram homens e mulheres que durante o período do reinado no Antigo Testamento Deus suscitou para orientar o povo, [ Continue lendo]

A sociedade da época de Jesus

Tendo Lucas 3,1-2 como “pano de fundo” em nosso segundo texto da série de estudos bíblicos para grupos de crisma, de jovens, de círculos bíblicos e rezas nas famílias, tecemos o tema da sociedade na época de Jesus. Como viviam, como compreendia os tempos de Deus que estava por vir? Como Jesus compreendeu esse momento? Eis o queremos refletir nesse texto. A Sociedade da época de Jesus             Jesus viveu numa sociedade. A sociedade é a forma como o povo se organiza e vive seus destinos. Na sociedade do tempo de Jesus havia grupos políticos e religiosos; [ Continue lendo]

O povo de Deus

Tendo por base os textos de Deuteronômio 7,6-10 e 1.Pedro 2,9-10 tecemos nesse artigo essa pequena reflexão de estudo sobre o povo de Deus. O texto que segue sugiro como utilização sobretudo para grupos iniciantes de crisma, estudos bíblicos, grupos de rezas nas famílias, etc. O Povo de Deus           O “povo de Deus” é uma expressão que designa tanto o povo de Israel bíblico como os cristãos de todos os tempos.             Quem é esse povo? Como se faz para pertencer a ele? Qual a sua identidade e missão?             O povo de Israel tem como [ Continue lendo]

Os irmãos de Jesus

            Jesus teve irmãos? O que nos diz os textos bíblicos? Como o entenderam a tradição eclesial posterior?             No Novo Testamento a palavra “irmãos” tanto tem conotação com “parentesco” consanguíneo; como conotação “social” ligado a clã, tribo, nação. E Jesus mesmo estende o substantivo irmão para o grupo de seus seguidores, dando a entender que são irmãos de “ideal de vida”. Assim, por exemplo, os cristãos são chamados de irmãos cerca de cento e sessenta vezes em todo o Novo Testamento.             Mas, no que [ Continue lendo]

Profeta

            Os profetas bíblicos foram homens e mulheres dedicados/as a Deus no serviço da profecia. Ela é entendida como um apelo para voltar às fontes que deram origem ao povo e sua fé: a Aliança. A confiança exclusiva em Deus e seu projeto; e é por causa dessa fé exclusiva que a profecia também é denúncia da não vivencia da aliança (o julgamento); e anúncio da justiça e da misericórdia de Deus (a salvação).             Esses homens e mulheres vocacionados viveram no final do período tribal; no contexto do reinado; e depois dele, até em meados do [ Continue lendo]

A conjuntura atual do Brasil e a posição da Igreja

A Igreja e a atual conjuntura nacional. “Hoje a política eclesiástica recomenda o silêncio”. Entrevista especial com Pedro Ribeiro de Oliveira A crise política brasileira é, de acordo com a avaliação de Pedro Ribeiro de Oliveira, “a segunda tentativa de encerrar o projeto desenvolvimentista brasileiro e reforçar a dependência neocolonial” do Brasil. Isso é perceptível, frisa, a partir do “realinhamento da América do Sul aos objetivos geopolíticos dos EUA”. Na entrevista a seguir, concedida por e-mail à IHU On-Line, o sociólogo também compara a atuação da [ Continue lendo]

Jesus, sentido de vida

            Nascemos, crescemos, vivemos e moremos. É essa a sentença que em determinado momento de sua vida você recebeu e aprendeu provavelmente na educação escolar. Mas, para nós cristãos ela soa dura, inflexível, sem sentido, caduca. É o mesmo que dizer que a vida não tem sentido. Não é à toa que há muitas vidas sem sentido e vazias buscando ser preenchidas. E encontram em “ilusões” algo para a preencher, mas acaba cedo ou tarde, se dando conta de que não passou de pura ilusão. E você? Durante toda a sua infância você recebeu amor, proteção, [ Continue lendo]
1 2 3 9