Novidades

O povo de Deus

Série de Textos de Estudos Bíblico 1ª Texto: O povo de Deus

estudos_biblicosTendo por base os textos de Deuteronômio 7,6-10 e 1.Pedro 2,9-10 tecemos nesse artigo essa pequena reflexão de estudo sobre o povo de Deus. O texto que segue sugiro como utilização sobretudo para grupos iniciantes de crisma, estudos bíblicos, grupos de rezas nas famílias, etc.

O Povo de Deus

          O “povo de Deus” é uma expressão que designa tanto o povo de Israel bíblico como os cristãos de todos os tempos.

            Quem é esse povo? Como se faz para pertencer a ele? Qual a sua identidade e missão?

            O povo de Israel tem como início de sua história a libertação do Egito “casa da escravidão” (cf. Ex 1-20,21). Entretanto, sua história remonta aos tempos em que era apenas um grupo andarilho pelas terras do “Crescente fértil” no Oriente Próximo na região da Palestina na Ásia com os patriarcas (cf. Gn 12-50).

            A história desse povo é feita de lutas, de esperanças, de fé e de aliança. Não de aliança com um rei ou outro povo qualquer, mas a aliança com Deus.  Segundo o livro do Deuteronômio (cf. Dt 7,6-9s) foi Deus mesmo que escolheu esse povo para fazer uma aliança cujo propósito era se revelar e revelar seu amor ao mundo e a cada um de nós pelos séculos. “Eu serei vosso Deus e vós sereis o meu povo” (cf. Ex 6,6-7) define a aliança e a relação com Deus, cujo nome a Bíblia nos revela como Javé – aquele que É, que está presente, que vê, que ouve e liberta seu povo (cf. Ex 3,13-15).

            Dessa relação de aliança com Deus nasce o sonho da liberdade e da “terra que corre leite e mel” (cf. Ex 3,7-8). Essa “terra que corre leite e mel” é uma designação para dizer vida boa, com dignidade, com justiça, com liberdade, com fraternidade e solidariedade.

Para viver a aliança e conquistar a terra que Deus dá ao seu povo escolhido levaram muitos anos e houve muitos conflitos de grupos, povos e raças, dessa região chamada biblicamente de Canaã, e que bem mais tarde ficou sendo chamada de Palestina. É o que nos mostra os livros de bíblicos de Josué, Juízes, Samuel, Reis e Crônicas. Assim, após ter a “posse da terra” Israel ensaiou viver duzentos anos de liberdade e igualdade com o projeto das 12 tribos. Esse fato é narrado nos livros já acima citados.

Após esse período o povo escolhe viver sob a experiência do reinado (cf. 1Sam 8). Saul David, Salomão deram a o povo uma identidade como nação, como povo consagrado a Javé. No período do reinado é forte a presença dos profetas. Eram homens e mulheres que orientavam o povo, suscitava a esperança, lembrava da aliança e mostrava a misericórdia de Deus através dos oráculos e promessas.  Mas nem sempre o povo se mostrou fiel.

De um povo unido nasce a divisão do reino. Após a morte de Salomão, o povo fica divido em dois reinos: no Norte, com a capital na Samaria temos o Reino de Israel com 10 tribos; no Sul, com a capital em Jerusalém temos o Reino de Judá com 2 tribos.

            O mundo passa por muitas mudanças de tempos em tempos, novos povos nascem, reinos aparecem, guerras são forjadas, reis, faraós e imperadores dominam e nesse vai e vem de mudanças também o povo de Deus foi por diversas vezes escravos, deportados, exilados de vários povos: dos Assírios, da Babilônia, dos Persa, dos Gregos e Romanos. Em cada uma dessas escravidões passou por experiências de aprendizado, e Deus se revelou para o seu povo de modo diversos, sempre amante, misericordioso e libertador. É o que encontramos nos livros, por exemplo, de Ester, Esdras, Neemias, Judite, Macabeus e nos livros dos Profetas.

            Durante todo o período que passou escravo, o povo teve como fonte de alimentação de sua esperança de um dia voltar à Terra: a Lei com seus 613 mandamentos cujo resumo está nos 10 mandamentos; o Templo de Jerusalém como símbolo maior de consagração e culto a Deus; o Rei como símbolo de unidade da nação; a Terra como símbolo de pertença total a Deus; e o Judaísmo como religião oficial.

Mas o que melhor caracteriza a fé de Israel em toda a sua trajetória, sua identidade, sua esperança e sua fé em Javé foi o Livro Sagrado, escrito durante todo esse processo histórico. A Bíblia é o resultado dessa história de mais de mil anos e que revela todo potencial de Israel, o amor de Deus e Sua Vontade para o Mundo.

Graças a Bíblia sabemos que existe um Deus real, conhecemos o sentido da vida, sabemos da história “do povo de Deus”, e professamos nossa fé em Jesus.

Com esses valores o povo vive a Aliança e sua fé em Deus cujo louvores e glórias Israel vive para cantar e proclamar. E esse é seu sentido mais profundo de existência. E seu testemunho para o mundo. É sua vocação natural.

            No meio desse povo nasce Jesus. Ele é a expressão mais viva e concreta do amor de Deus para com o povo, e para com cada pessoa em particular. De Jesus nasce um novo povo, não um povo nascido de uma “raça”, mas de um “propósito” que norteia e dá novo sentido à vida, sentido à existência. E esse novo povo é continuidade com o anterior Israel, de modo que na irmandade se identificam, na missão se santificam e no Altíssimo se plenificam.

Para aprofundar

  1. Para você o que significa a expressão “Povo de Deus”?
  2. Você sabe localizar a história desse povo no mapa? Que tal fazer isso agora?
  3. Você conhece os livros e alguma história da Bíblia? Quais livros? Qual história?
  4. Como “entramos” no povo de Deus hoje? Perguntando de outro jeito: Como “fazemos parte” do povo de Deus hoje?
  5. Procure ver e assistir na internet algum vídeo sobre a Terra Santa de Israel.
  6. Rezar o Salmo 78 (77) 1-8.

Deixe uma resposta