Novidades

história

Mensagem de Páscoa 2016

A Igreja em todo mundo canta unida o seu Senhor nesta noite santa em que da morte Ele passou à vida. É páscoa do Senhor! Assim creem os cristãos, assim dão testemunho pelo mundo; e no cotidiano da vida nessa fé renovam as esperanças e têm forças para superar obstáculos e desafios, porque o Senhor da vida é nossa Vitória. Nesta noite Santa, céus e terra se encontram numa linda poesia cantando a vida em seu sentido e significado mais profundo para a Existência. Nesta Noite Santa, fazemos memória da páscoa judaica e cristã de Jesus de Nazaré, o Cristo Senhor, o crucificado [ Continue lendo]

Pentecostes: nascimento “oficial” da Igreja

A cada ano na liturgia de rito romano celebramos após cinquenta dias da páscoa a festa de pentecostes. Sua origem remonta às páginas do Primeiro Testamento, tem sua releitura no Segundo Testamento e nos recorda ainda agora nosso compromisso batismal e crismal com o Senhor, o crucificado vivente. Pentecostes no Primeiro Testamento: Pentecostes é uma palavra de origem grega cuja tradução é ‘cinquenta dias’. Pentecostes é no Primeiro Testamento a festa da Colheita (Ex, 23, 14s), também conhecida como festa das Semanas (Ex 34,22; Dt 16, 9-10). As comunidades judaicas celebravam a [ Continue lendo]

Os Concílios da Igreja

Os Concílios Ecumênicos e Gerais A palavra Concílio significa “assembléia reunida por convocação”. É uma instituição tradicional na vida da Igreja desde os tempos apostólicos, quando vimos os apóstolos reunidos em Jerusalém para discutirem a questão da disciplina a ser aplicada aos judeus-cristãos e aos pagãos convertidos à fé cristã. A Igreja Ortodoxa preferiu a palavra Sínodo para as reuniões eclesiais, o mesmo acontecendo com as Igrejas da Reforma protestante e calvinista. Após o Vaticano II, a palavra Sínodo adquiriu grande força na organização pastoral da [ Continue lendo]

Páscoa

            A páscoa é um ritual antiguíssimo realizado por diversos grupos antes mesmo da história do Êxodo enquanto saída da Egito, casa da escravidão.             Os pastores seminômades tinham um ritual que celebravam suas passagens das pastagens velhas para as pastagens novas. Nesta celebração sacrificava um cordeiro e aspergia suas tendas com o sangue do mesmo para se livrarem de maus espíritos e pedir a proteção dos deuses do clã. Também os habitantes das montanhas – os camponeses, celebravam a passagem da colheita velha para a nova com alimentos [ Continue lendo]

Teologia

Introdução     O que é teologia? Como se faz teologia? Quais as ferramentas (método) usadas? De modo geral, quais os primeiros passos dados para se apropriar dos conteúdos teológicos e elaborarmos uma teologia?             Teologia – discurso sobre Deus e suas manifestações.             Teosofia – conhecimento sobre Deus a partir da filosofia, da sabedoria.             Teodiceia – conhecimento de Deus a partir do problema da existência, do mal.             Teologia compreende-se sob a mediação da fé. A fé pensada, a fé sentida [ Continue lendo]

Tabela de Estudo Bíblico: Primeiro Testamento

Pessoal, está aqui a tabela de estudos bíblicos para uma leitura iniciante. É um resumo do resumo que nos mostra o caminho, história e personagens nos livros do Pentateuco e nos livros Históricos. Algo básico. Olhando a tabela se tem uma noção do caminho a [ Continue lendo]

O Contexto que gerou a Deportação para o Exílio

Esse texto é copiado do site do Airton. Ele é teólogo e biblista católico conceituado. Fonte: www.airtonjo.com O Fim do Reino de Israel (Norte) A Assíria Vem Aí: Para Israel é o Fim Com a morte de Jeroboão II desabou tudo o que ainda restava em Israel, apesar de tudo. De 753 a 722 a.C. seis reis se sucederam no trono de Samaria, abalado por assassinatos e golpes sangrentos. Houve 4 golpes de Estado (golpistas: Salum, Menahem, Pecah e Oséias) e 4 assassinatos (assassinados: Zacarias, Salum, Pecahia e Pecah): Zacarias, filho de Jeroboão II, governou 6 meses (753 a.C.) e foi [ Continue lendo]

História da Salvação

Introdução             A história do povo de Deus começa com o povo no Egito, “Casa da Escravidão”. É importante entender que “Casa da Escravidão” é o regime que o Egito impôs aos povos da região da Canaã e no próprio país, no período e no reinado dos grandes faraós.             Nesse contexto, grupos revoltosos em várias cidades de Canaã, onde os reis locais dominavam o povo, faziam uma grande revolução social e esses revoltosos eram chamados de hapirus ou hebreus. Também no próprio país do Egito havia grupos escravos que também buscavam [ Continue lendo]