Novidades

morte

A morte de Jesus

A morte de Jesus na ótica da fé é redentora e salvadora. Olhando pelo contexto histórico foi assassinato e testemunho. Mas, porque Jesus morreu, se nos Atos dos Apóstolos (2, 22s) nos diz que ele viveu fazendo o bem? A quem importaria sua morte? Que forças estariam conspirando sua morte e porque? A partir da leitura dos textos de Mateus 15,20b-39;  João 19,28-42;  Atos 2,22-24 tecemos essas linhas de estudo e oração para os grupos de catequese de jovens, adultos e círculos bíblicos. A morte de Jesus Contextualizando             Jesus morreu relativamente jovem, com 33 [ Continue lendo]

A perseguição a Jesus

A morte de Jesus é redentora, salvadora, nos diz a fé cristã, mas por outro lado, a causa que defendia o levou ao martírio. Ele foi assassinado. Porém, Deus não deixa impune a morte do Justo. Nesse texto, a partir das intuições e testemunho do Evangelho e Marcos nos capítulos e versículos: 2,15-17;  11, 15-19;  12,38-40, tecemos nossa reflexão e estudos para você e os grupos populares de evangelização e catequese de nossas comunidades. A perseguição a Jesus Durante todo seu ministério Jesus prega, ensina, cura e perdoa os pecados. A sua fama se espalhou de maneira tal que [ Continue lendo]

Milagre

            Milagre é algo que supõe fé. Porém, falando de um ponto de vista das leis da física, milagre é reverter uma situação cujas leis universal seria impossível e verossímil. Entretanto é algo intrigante, constatado pela ciência moderna, porém, sem nenhuma explicação.             No caso da fé, do campo do sagrado, o milagre é possível e tem sua origem na Origem das origens: Deus. Deus mesmo é que de algum modo interfere nas leis universal e reverte uma situação de morte para uma situação de vida. Nada se sabe do porque e como isso acontece, [ Continue lendo]

A vida venceu a morte! Eis o significado pascal e a palavra final

Páscoa, passagem da escravidão para a liberdade (êxodo); do velho homem/mulher para o novo homem/mulher (cartas paulinas); da morte para a vida (apocalipse). Páscoa de Jesus (ressurreição)! Páscoa dos cristãos (escaton, parusia)! É nesse contexto que entendemos que a palavra final não é desesperança, morte, mas justamente o contrário: a eternidade e perenidade da Existência. Eis o significado mais profundo da páscoa. A morte é só parte do processo e não detém a vida. No fim, a vida é a palavra final. Jesus ressuscitou, venceu a morte, eis a páscoa; a Existência perdeu a [ Continue lendo]

A morte de Jesus gera a caducidade da morte.

Que sentido tem a morte? Que sentido tem a morte de Jesus? A morte é a certeza de todo mortal, tanto quanto a vida. A qualidade, o significado e o sentido da vida só são possíveis saber, após tê-la vivido intensamente. Com Jesus foi assim. Por isso a morte caducou, e n’Ele ela não tem mais sentido. E por quê? Por que o seu amor a superou, a tornou caduca, sem sentido, porém, não sem função, ainda. E qual a sua função nesta vida terrena? Eternizar a vida, fazer a vida ser eterna. Eterna sob outro aspecto cujos sentidos humanos não conseguem captar em sua totalidade visto [ Continue lendo]

Ele está pra chegar!

Há muito e muito tempo que apregoam os profetas da ilusão que esse mundo, precisamente o nosso mundo, estaria caminhando para a destruição. Forças conspiram contra a vida planetária e os destinos da humanidade. Seria Deus? Há quem acredite que ele estaria por trás desses eventos. Seria isso sua justiça em ação, uma vez que nos deu oportunidades inclusive através da ação redentora de seu filho bendito de sermos salvos; e que é chegada a hora e não haverá como escapar. Eis o que diz ou crer aqueles que ceticamente se apoiam numa religião que parece não ter bom senso. É muito [ Continue lendo]

Corpo e Alma são inseparáveis

               Origem e história do modelo antropológico binário (dualista) – separando alma e corpo              A origem deste modelo nada tem a ver com a revelação bíblica, mas, sim, com uma religião pagã do século VII ª C , a assim chamada “Religião Órfica da Trácia”, na Grécia antiga. A partir desta origem, a concepção binária ou dualista do homem passou por toda uma história de evolução e adaptação, até finalmente se fixar também no cristianismo. Desde os primeiros séculos da era cristã, essa concepção se tornou o modelo [ Continue lendo]

Unção dos Enfermos

Por: Maria do Socorro Santos Este Sacramento é para os que estão com doenças graves e algum risco de morte. É para dar ao cristão a força de amar a Deus e ao próximo mesmo na hora da dor e diante da morte. É também para confortar e aliviar os sofrimentos. Também perdoar os pecados e ajudar a recuperar a saúde. Hoje podemos constatar que é um Sacramento pouco conhecido e pouco valorizado. Infelizmente, para muitos cristãos, este Sacramento lembra morte próxima, e o padre é visto como socorro de última hora e não como o mensageiro de saúde e de conforto. Graças ao Concilio [ Continue lendo]

A Ressurreição.

A fé cristã tem como elemento primordial e fundante a páscoa da ressurreição do Senhor.  A mensagem da páscoa é clara e objetiva: a vida é a palavra final. A vida continua de outro modo definitivo e pleno. Como é esse outro modo nada sabemos; toda e qualquer especulação e descrição do mesmo é pura fantasia e devaneio intelectivo; porém isso não significa que não podemos refletir. Falemos, pois, da ressurreição da páscoa do Senhor enquanto vida e vida plena. Ela nos dá uma certeza: a vida continua. Como chegamos a essa conclusão? Quais as provas e argumentos? A [ Continue lendo]

As dez pragas do Egito

Pessoal, esse artigo é resultado de algumas pesquisas que fiz aqui na internet. O conteúdo é interessante. É mais um contribuição para a compreensão do texto.Vale apena conferir. As pragas tiveram por fim levar Faraó (e toda a estrutura que fabricava a opressão) a reconhecer e a confessar que o Deus dos hebreus era o Deus da vida e do povo, e que seu Projeto era diferente do projeto do Egito e Canaã dos opressores. 1 – Águas em [ Continue lendo]

A idade dos personagens bíblicos

Com este artigo apresentamos uma explicação sobre a idade dos personagens da Bíblia. Leia! Os textos: Em Gn 5,3. Temos que: – “Adão [viveu] cento e trinta anos, e gerou um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem, e pôs-lhe o nome de Sete. Em Gn 5, 5 “Todos os dias que Adão [viveu] foram novecentos e trinta anos; e morreu.” Em Gn 5, 6 “Sete [viveu] cento e cinco anos, e gerou a Enos”. Sendo que: “Todos os dias de Sete foram novecentos e doze anos; e [morreu]” (Gn 5,8). Em Gn 5,9 “Enos [viveu] noventa anos, e gerou a Quenã”, sendo que:” [Viveu] Enos, [ Continue lendo]