Novidades

Vestimentas

roupasEis um assunto incômodo para se falar. Mas, é necessária uma palavra, não no sentido de recriminação, mas de orientação. Não no sentido de ser moralista, mas no sentido de saber se colocar, de melhorar a auto-imagem e sobretudo por causa da mensagem que como catequistas queremos passar. A palavra de ordem é o bom senso. De que estamos falando?

Estamos falando de roupas, de vestimenta, de como se vestir e para que, para onde. No mundo de hoje onde “tudo é liberal” é preciso ter e usar de bom senso. Não convém a um catequista está num local com roupas que não combinam nem com o local e nem com o evento em si. Por isso que vai a dica: quando se trata de reuniões, celebrações, encontros, cultos, missas, cerimônias no recinto da igreja (templo, salão) ou mesmo na comunidade ou no grupo do qual você faz parte, é importante vestir roupas em que você se sinta bem, confortável, porém sem ser chamativa, com partes do corpo exposta ou que em situações que exijam de você uma participação dinâmica a deixe em constrangimento ou gere no grupo tal efeito. É claro que todos no recinto serão educados e minimizarão o fato, mas não cai bem tal situação e constrangimento. Por isso, vale a dica: antes de ir ao evento social religioso, procure usar o bom senso e vista algo que mostre que você está lá, sem ser “a bola de vez”.

Consulte qualquer estilista ou consultora de moda e verá que o que digo é real e verdadeiro e não constitui uma “chamada de atenção retrograda”, mas, um conselho saudável e salutar. Principalmente a turma jovem.

Ensine isso nos encontros de catequese, mostre o ridículo que é usar roupas em ambientes em que elas não convêm. Roupas de praia é de praia, de ficar em casa a vontade é de ficar em casa, de escola é da escola, de trabalho é do trabalho, para ir a uma festa, dependendo da festa, usar a que lhe cai bem e ao ambiente festivo e dependendo do que se comemora na festa, e assim por diante…

Acho que é isso ai… você entendeu…

Deixe uma resposta