Novidades

Seu nome é Santo.

            tetragramaAmigo internauta, uma coisa que nos identifica de modo irrefutável é o nome. Ele é nossa identidade. Pois bem, em nossa contemplação de hoje, convido-o a refletir sobre o que o bom Deus faz em nossas vida, tendo bem presente a invocação do Seu Nome.

            No canto de Nossa Senhora, ela nos afirma: “O poderoso fez grandes coisas em mim, seu nome é Santo” (Lc 1,49). De fato, já algum tempo que estamos refletindo os feitos de Deus na vida de Maria Mãe e as consequências desses feitos na vida da Igreja, e porque não dizer, da Humanidade. Sim, ela canta – segundo o texto de Lucas, cuja reflexão estamos tecendo verso por verso – aquilo que foi realizado em sua vida, de modo especial a sua maternidade. E uma coisa que pode resumir essa ação de Deus em sua vida é nominá-lo Santo.

            Sim, só Deus é Santo[1]. Todo o universo traz em si as consequências dessa santidade de Deus; e para nós Igreja, quando declaramos alguém santo não o fazemos porque essa pessoa tenham em si mesmo santidade, por si mesma. A santidade que naturalmente reluz nela e nos é perceptível de algum modo só é santidade porque lhe é dom gratuito de Deus para um proposito em sua vida e na vida da Igreja. Desse modo quando a Igreja a declara santa publicamente o faz na fé de que ela nos é modelo a ser imitada. É algo extraordinário. Mas, no comum, todos nós somos portadores da santidade, porque ela nos vem de Deus, e só Deus é Santo e doador de santidade.

            Isso mesmos! A santidade é uma condição natural das criaturas pelo fato de existirmos a partir da palavra de Deus (Gn 1). A matéria pela qual fomos criados foi a Palavra de Deus. Ela é santa, logo, a santidade de Deus está em nós como consequência; entretanto, segundo uma maneira de pensar e crer, perdemos a santidade pelo pecado, e nesse caso, todos somos chamados à santidade. Mas o que seria isso exatamente? Há muitas reflexões por ai, no geral, santidade é tida como atitudes e atos heroicos com conteúdo excentricamente religiosos místico e excepcional. Mas, comumente falando, se a santidade emana de Deus sobre nós, ser santo ou está em estado de santidade significa ser e viver autenticamente a fé a vida, de modo justo, honesto, com temor, solidário, fraternal, segundo os ensinos do santo Evangelho. Sim, o Evangelho vivido na simplicidade e na maior radicalidade nos proporciona estado de santidade, sendo pessoas normais, como Maria, que disse, Sim!

            Nossa Senhora cantou a santidade de Deus em sua vida, não porque ela era excepcional, mas porque disse sim a Deus quando ele precisou. Tal disponibilidade à Deus lhe foi favorável porque a partir daí Deus fez grandes coisas em sua vida, a nosso favor e a própria reconhece cantando a santidade de Deus, invocando, adorando, reconhecendo e proclamando Seu Nome como Santo.

            Eis, nossa reflexão, cantemos pois, o Nome santo de Deus. Nele, o nome, contém tudo o que precisamos para ser feliz: Deus. Ele é Santo. Produz em nós, santidade.

[1] Sobre o tema da santidade, confira clicando aqui: Santidade.

Deixe uma resposta