Novidades

Pentecostes: Recebei o Espirito Santo

Série de Textos de Estudos Bíblico 11ª: Pentecostes: Recebei o Espirito Santo

Jesus ressuscitou, apareceu aos discípulos, dá-lhes instruções, sobe aos céus e, eles se preparam para o próximo evento que há de vir. Assim, partindo dos textos de João 7,37-39; 14, 14-17.24-28 e Atos 2, 1-21, tecemos essa reflexão sobre o Espírito Santo e os inícios da Igreja.

Pentecostes: Recebei o Espirito Santo

Contextualização

            Jesus promete o Espirito Santo (cf. Jo 14, 16). O Espirito sempre esteve com Jesus (cf. Lc 4,16) e ele nos dá a nós discípulos seus.

            Qual a função do Espirito Santo na vida do crente?

Segundo João evangelista, o Espírito nos recordará tudo o que Jesus fez e ensinou (cf. Jo 16, 12-15); nos revelará o significado pleno da pessoa e da mensagem de Jesus. Nos fará compreender a Verdade. Não a verdade de matérias como filosofia, história, verdades de matérias de humanas ou exatas, mas a verdade enquanto sentido pleno da pessoa humana, da existência em si mesma, e de Deus mesmo, e de Jesus de Nazaré como Senhor vivo e ressuscitado. A verdade que o Espirito nos fará compreender é esse algo mais profundo. E ao fazer isso, o evangelista nos diz que o Espírito expõe assim, o pecado e o julgamento do mundo frente a Verdade-Jesus (cf. Jo 16,8-11).

E mais, renascemos em Cristo, pela água e pelo Espirito, num novo nascimento como falava Jesus no evangelho de João (cf. Jo 3,5-6). É o Espirito que faz novos e novas todas as coisas (cf. Ap 21,5). E são Paulo diz mais: no Espirito somos espirito, vivemos nova realidade moral, material e espiritual (cf. Gal 5) reconhecendo a Deus como Pai (cf. Rm 8,15b). No Espírito somos livres e conduzidos por Ele, vivemos vida nova, vida espiritual. E o Espirito penetra todas as coisas, como nos atesta o livro da Sabedoria (cf. Sb 1,7).

E quem pode receber o Espírito?

Evidentemente, o Espírito preenche e dá consistência a todas a coisas. Ele está presente em tudo e em todos; todavia, o Espírito enquanto Pessoa que nos recorda a pessoa e o ensino de Jesus; que renova nos fazendo renascer de novo segundo a plenitude do novo tempo inaugurado por Jesus, só é dado àqueles que fazem sua profissão de fé em Jesus. Porque receber o Espírito segundo esse parecer e proceder é está aberto ao Novo que há de vir em sua plenitude.

Por isso, que, receber o Espírito constitui antes uma atitude e um dado de fé em Jesus. Não há como ser de outro jeito. E não estamos falando de religião e de tudo que a constitui. Estamos falando de um projeto e sentido de vida que vai mais além, porém, não descarta essas mediações. Receber o Espírito é um ato de fé, e o que Ele nos faz é pura graça de sua parte.

Daí porque, a Igreja a cada ciclo do ano litúrgico comemora, faz memória desse grande acontecimento de fé, testemunho dos crentes para o mundo.

Para aprofundar

  1. O que você sabe sobre o Espírito Santo?
  2. Quais os “dons” do Espírito Santo?
  3. Ler o exto 1Jo 4, 8.16; Rm 5,5; Gl 5,22-23 (Dons e frutos do Espírito)
  4. Pesquisar no Catecismo da Igreja Católica – CIC: 733; 1831; 1832.

Deixe uma resposta