Novidades

O papel da família na educação da fé dos nossos catequisando

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPor: Vera Lúcia Santos

A catequese e a família não deve jamais caminhar separadas, de modo que é no lar que as crianças e jovens têm os primeiros passos na evangelização. A função da (o) catequista é dar continuidade a esse processo na comunidade de fé.  Nós, catequistas, somos mistagogos, ou seja, aquele que fala do mistério e da missão de Jesus de forma simples e dinâmica para as crianças e os jovens.

Mas, mesmo sendo essa a tarefa do catequista, isto não tira a responsabilidade dos pais de continuarem ensinando seus filhos, de modo que a catequese e a família devem contribuir-se mutualmente. É muito importante que os pais participem das reuniões para fortalecer os laços de amizade e confiança, onde possam se informar sobre o desenvolvimento e participação dos filhos na catequese. É também importante, conversar com os filhos em casa sobre como foi cada encontro de catequese para que crianças ou jovens possa compartilhar com seus pais a missão e responsabilidade de cada um como cristão.

Essa realidade, de ser cristão e viver a Boa Nova Jesus podemos ilustrar com o episódio do encontro de Jesus com a Samaritana no poço de Jacó (João 4,7), na cidade de Sicar na Samaria. É necessário como cristão e até mesmo como catequista, termos a primeira experiência alegre do encontro com o Senhor Jesus. A mulher samaritana teve esta graça. Também nós de algum modo um dia mesmo sem percebemos fomos nos envolvendo com este amor de Jesus. Este momento é fundamental em nossa experiência de fé, e deve ser sempre lembrado e testemunhado aos outros.

A samaritana deu seu testemunho, ela fez a experiência daquele que sabia tudo de sua vida e, é este, que ela vai anunciar aos seus. Ser cristão é isso, precisamos sempre ter coragem para sair de nós e do nosso mundo e nos lançar num testemunho alegre de Boa Nova que é Jesus, e devemos fazê-lo com muita simplicidade e consciência.

A catequese que é parceira juntos às famílias dos catequizandos, conta sempre com essa reciprocidade na educação da fé dos catequizandos para que sejam bons cristãos e testemunha dessa Boa Nova Jesus.

Deixe uma resposta