Novidades

Maria, mãe de Jesus: Primeiro relato.

maria_mãeCaro leitor deste artigo e internauta, como o título diz, falo a você sobre Maria, não de qualquer Maria, mas de Maria mãe, mãe de Jesus e da Igreja. E para tal, me apego a Bíblia, e partilho com você alguns textos que a comunidade primitiva guardou de sua presença e ação quando entre nós esteve.

            Esses textos nos dizem muito do que já no século primeiro, pensava os cristãos sobre ela e que testemunho deixaram para nós. Vejamos.

            Em Lc 1, 26-38; temos dela um relato bem preciso. Nesse texto, a Maria é anunciada o plano de Deus e lhe é feito o convite de ser mãe. Sua surpresa e resposta nos dizem muito de sua coragem, de aguentar as consequências desse ato numa sociedade fechada, machista e que cuja lei é severa, principalmente com as mulheres e mães solteiras. Mas, José é perspicaz (cf. Mt 1,18-25 – sobre ele falarei em outra oportunidade). Aqui, temos a Senhora da Coragem e do Sim.

anjo e mariaNo texto, encontramos algumas sutilezas, como por exemplo, na saudação do mensageiro, que a chama de “ave”, “salve” expressão usada para os césares e reis. Temos aqui, por trás das palavras, o que os primeiros cristãos já pensavam da boa Mãe: Ela é mais que César. Também ela é “cheia de graça” perante o Eterno, tem moral, cartaz, como dizem por aqui, hoje em dia. Isso já diz por si só, o quanto por ela, Deus, o divino Criador, se encantou (e quem não se encantaria?); logo, também, os primeiros seguidores de Jesus demostraram para com a sua memória, um carinho todo especial.

Conclusão: Maria é Mãe de Jesus, é Corajosa, disse Sim a Deus, e recebeu o mais alto elogio e cartaz: é Cheia de Graça. É por isso que, professando a fé em Jesus, sendo Ele quem É, acreditamos ser também Ela: co-redentora da salvação do gênero humano. E isso é um dado de fé.

            Continuar …

Deixe uma resposta