Novidades

Lc 4,18-19. O programa de Jesus – II: Anunciar aos cativos à libertação

Por: Padre Guilherme Gomes*

Anunciar aos cativos à libertação (Cf. Lc 4, 18); eis o segundo objetivo da vinda de Jesus ao mundo.
Mas o que significa estar preso? No nosso entender comum é estar retido em um presidio, ou campo de concentração, sempre por ordem de alguém, como o vencedor de uma guerra ou autoridade agindo em nome de uma sociedade que ela representa no ato da punição. Noutras palavras é alguém que perdeu a liberdade ficando nas garras do inimigo ou nas garras da lei. Em sentindo mais abrangente é alguém preso a um tipo de situação que não condiz com a dignidade humana, tanto no aspecto físico quanto moral da pessoa. Um exemplo típico é o dependente de vícios em suas variadas apresentações: álcool, fumo, as drogas químicas da atualidade, também o uso da sexualidade viciosa, por exemplo.
Muitas pessoas são verdadeiras escravas destas situações. E quando se aprofunda mais no assunto, percebemos que a maior prisão do mundo é a do pecado. Não adianta cobrir o sol com a peneira. O pecado é a maior prisão do mundo. O inimigo que nos colocou nesta prisão é sua excelência o Satanás, ou diabo, ou demônio ou nomeado com a palavra que você queira usar. É aquele que Jesus intitulou de príncipe deste mundo (Cf. Jo 16, 11) e a ele também se referiu quando respondeu aos fariseus por ocasião da cura daquele paralítico (Cf. Mc 2, 1-12).
É exatamente por causa do pecado que acontecem as prisões visíveis pelos nossos sentidos: o cidadão foi para o presídio (cadeia) exatamente porque matou alguém, roubou alguém, estuprou alguém e tantas outras razões que o incriminaram.
É certamente da prisão do pecado que Jesus veio nos arrancar. “Teus pecados estão perdoados”, falou ele na sinagoga dirigindo-se ao paralítico que pretendia a cura física. É que ele sabia que a maior prisão não era a paralisia que o impedia de andar, mas o pecado. Este é que era o problema maior do rapaz. O problema maior era o pecado (Cf. Mc 2 e também Lc 13,16; Jo 5, 14).

Portanto, fugir do pecado, das garras de Satanás, é a melhor opção para o ser humano. Jesus está à disposição para nos ajudar.

____________________________________

  • Padre, monsenhor emérito da Paróquia Nossa Senhora do Monte Carmelo. Há muito anos trabalha junto a população pobre da paróquia. Na coluna Lectio Divina com sua autorização, publicamos suas meditações sobre Lucas  capítulo 4, verso de 18 a 19,  para apreciação de nossos leitores. Visite seu blog: Blog do Padre Guilherme

Deixe uma resposta