Novidades

Gênesis 1

planetaO texto de Gênesis 1, segundo a moderna exegese, foi composto por mãos sacerdotais com base nas culturas mais primigênias dos povos do Oriente Antigo. O texto foi tecido no contexto da fé e cultura politeísta em transição, cujo resultado desemboca na fé e tradição monoteísta.

Seu enredo é de uma leitura fluente e expressa uma convicção que foi abalada apenas com as descobertas das ciências do século XVIII/XIX. Entretanto, a igreja, após muitos conflitos e contratempos chega a uma reflexão equilibrada e compatível com a reflexão cientifica.

Nessa reflexão se afirma o dado de fé quanto à origem de tudo criado, porém, sem contestar o dado cientifico daquilo que é observável num momento segundo. Gênesis 1, tem em si essas duas realidades: o momento primeiro em que o divino age (conforme o dado da fé); e o momento segundo em que o criado se faz tempo, espaço, história, ato concreto e perceptível (dado cientifico). Desse modo, a fé proclamada por Gênesis é um dado inquestionável (Deus fez/faz), enquanto em sua percepção e observação (tempo/espaço/história/matéria) é um dado cultural questionável.

O fato é que, fé e ciência não são antagônicas e contrárias, apenas por caminhos outros afirmam a verdade sob contextos e formas diferentes. É o caso, por exemplo, da criação.

Para a tradição judaico-cristã, Deus está na origem da criação de tudo criado. Essa é uma afirmação de fé e a ciência não contesta. Porém, como se deu a criação em seu desdobramento perceptível após esse momento primeiro cabe a ciência formular suas analises e reflexões, que de algum modo enriquece o ato de fé.

Evidentemente, que a tradição antiga diz que a “matéria” prima da criação é a palavra; dela nasce à matéria e tudo mais; a ciência por sua vez trabalha com o plausível e concreto e daí tira suas conclusões enquanto consequências para a vida humana em sua trajetória existencial.

Hoje, Gênesis 1 é lido e compreendido neste contexto, e a partir desse contexto testemunhamos a fé crista: Deus fez/Deus faz. O resto é percepção que só enriquece o texto e nossa fé.

Deixe uma resposta