Novidades

Evangelho de Marcos

marcosevangelistaNeste artigo trazemos alguns elementos e informações para a leitura e contextualização do evangelho de Marcos. Boa leitura!

  1. Autor

Seu autor é João Marcos. Sua mãe chamava-se Maria e acolhia em sua casa na cidade de Jerusalém uma pequena comunidade cristã (At 12,12). Marcos trabalhou com Barnabé, Paulo e com Pedro (At 12,25;13,5.13; 15,35-41; Fm 24; 2Tm 4,11,; 1Pd 5,13; Cl 4,10).

Marcos escreveu seu evangelho para os gentios possivelmente no ano 64/70 na Palestina ou em Roma. Estilo simples, seu evangelho responde a pergunta: Quem é Jesus? A resposta é cativante e original.

  1. Contexto

Graças à carta de Paulo aos Romanos, sabemos que a comunidade de Roma já existia a bastante tempo e ocupava um lugar de destaque por ser Roma a capital do Império (Rm 1,8; 16,19). As reuniões eram feitas nas casas (Rm 16, 3-5.10-11.14-15). O ministério era exercido também por mulheres, como a diaconisa Tebe (Rm 16,1) e a apóstola Júnia (Rm 16,6).

Quando o Evangelho de Marcos foi escrito, a comunidade de Roma passava por um período de insegurança e incertezas. Pelo ano de 62 a.C, as tensões políticas na Palestina desencadearam movimentos que levariam à guerra entre judeus e romanos, do ano 66 ao 70, quando os romanos arrasaram Jerusalém e o templo foi destruído. As principais lideranças da igreja foram sacrificadas: Tiago, bispo de Jerusalém, foi apedrejado em 62; Pedro e Paulo foram executados em Roma, entre 65/67, na perseguição promovida pelo imperador Nero.

Depois do suicídio de Nero em 68 d.C, estourou uma violenta guerra entre os generais ambiciosos pelo trono imperial até que, Vespasiano, comandante dos exércitos romanos na Palestina e no Egito, conseguiu o poder.

A comunidade dos cristãos em Roma viu-se mergulhada em incertezas. Aguardava para breve a chegada do Reino (Mc 9,1) e a volta triunfal de Jesus ressuscitado, o que justificava uma atitude de desprendimento (Mc 1, 17; 2,14-15; 3,13; 6,8-9; 10,21).

  1. O escrito de Mc

As “Palavras e Gestos de Jesus” que estavam espalhadas em vários documentos (folhetos) foram reunidas e organizadas num conjunto coerente. Daí surgiu um escrito atribuído a João Marcos, ou simplesmente Marcos, denominado de “evangelho”,  como solução para a comunidade em crise. Trazia mensagem de conforto, esperança, perseverança e fidelidade a Jesus, pelo caminho que Jesus abraçou, a cruz.  Dessa forma atualizavam a memória do Senhor ressuscitado pela qual confessavam-no como “filho de Deus” , profissão de fé que no texto vem da confissão de um soldado romano (Mc 15,39).

O Evangelho de Marcos, que afinal, é um trabalho feito em mutirão, porque reúne escritos anteriores, narrando milagres, parábolas, a paixão, atc, usa o grego falado pelo povo. Ele busca manter a memória de Jesus e seus ensinos adaptando a realidade e contexto social e religioso da comunidade visando seu fortalecimento e fidelidade em meio a crise, mostrando quem é Jesus.

  1. Chaves de leitura para ler Mc

O título do livro, logo no começo, nos dá uma chave de leitura: “Princípio do Evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus” (Mc 1,1). Evangelho quer dizer “Boa Notícia” e aqui, esse verso, nos remete a pessoa de Jesus, como sendo ele mesmo, a boa notícia e seu fundamento. Só Marcos que traz esse título sobre Jesus. Por sinal, “princípio” é a mesma palavra que encontramos no início da criação, no livro de Gênesis. É como se Marcos tivesse nos dizendo: ‘com Jesus, começa

uma nova criação’.

            Evangelho na tradição judaica é o anúncio da chegada do Reino de Javé (Is 40,9; 52,7; 61,7). Na cultura grego-romana é a proclamação das notícias relacionadas com os fatos e feitos do imperador. Usando esse titulo no contexto cultural romano, o autor está proclamando o verdadeiro evangelho, ou seja, a verdadeira notícia relacionada com o reinado de Deus presente na vida e na pessoa de Jesus de Nazaré. Acolher, pois, o evangelho é crer em Jesus e no mistério do reino que está acontecendo no meio da comunidade. Daí a importância dos títulos no evangelho de Marcos. Os títulos constituem uma chave de leitura de grande valor para a compreensão de Marcos.

            Poderíamos, também, tomar como chave de leitura os conflitos que perpassa toda a vida de Jesus neste evangelho. Ele assume os conflitos de maneira lúcida e a medida que vai crescendo até culminar na cruz.

            Os conflitos o encontramos em três blocos principais: as controvérsias; a crise da Galiléia; e a instrução aos discípulos.

  1. As controvérsias aparecem em três momentos cruciais:
  2. a primeira: Mc 2,1-3,6. O que está em jogo é o que se pode ou não se pode fazer em favor da vida. Começa com a acusação de blasfêmia, feita pelos escribas (Mc 2,7), e termina com o complô contra a sua vida (Mc 3,6);
  3. a segunda: Mc 7,1-23. Jesus se retira para Genesaré, mas Jerusalém manda emissários para espioná-lo. O que está em jogo são os valores da vida em face das exigências da Lei, isto é, a Justiça ou a Pureza. Jesus desautoriza as ‘tradições dos antigos’ e se retira estrategicamente para Tiro, território pagão;
  4. a terceira: Mc 11,1-13,12. É o enfrentamento direto com os representantes do poder: sacerdotes, anciãos, escribas, fariseus, saduceus, herodianos… acirra-se o conflito e se agrava a conspiração contra Jesus;
  1. A crise da Galiléia:

Essa crise (Mc 8,27-38), é marcada pela incompreensão do povo, dos discípulos e pelo assédio crescente do centro do poder que caminha para um desenlace violento e inevitável. Jesus se empenha em corrigir radicalmente as expectativas messiânicas equivocadas;

  1. A instrução aos discípulos:

A instrução aos discípulos (Mc 8,31-10,45) é polarizada pelos três anúncios da paixão (Mc 8, 31-33; 9, 30-32; 10, 32-34).

  1. Leitura geográfica

Para fins catequéticos, também podemos usar a leitura geográfica do texto, usando para isso o esquema do Evangelho como se encontra na Bíblia de Jerusalém.

  1. Preparação: 1,1-14;
  2. Ministério de Jesus na Galiléia: 1,14-7,23;
  3. Viagens de Jesus fora da Galiléia: 7,24-10,52;
  4. O ministério de Jesus em Jerusalém: 11,1-13,37;
  5. A paixão e ressurreição: 14-16.

1 Comment on Evangelho de Marcos

  1. É uma excelente leitura! Continui lendo o evangelho de Marcos e irá comprovar e saborear a verdade sobre Jesus Cristo. Vale muito apena! Leiam!!!!!!!

Deixe uma resposta