Novidades

A pregação de Jesus

Série de Textos de Estudos Bíblico 4ª Texto: A pregação de Jesus

estudos_biblicosA pregação de Jesus foi o início de um novo tempo. O que Jesus prega? Para quem? Como reagiram os seus contemporâneos? A partir dos textos de Marcos 1, 14-15.21-22; Lucas 4,16-24; Mateus 4, 23-25, tecemos esse texto para estudo dos grupos de jovens, de crisma e evangelização.

A pregação de Jesus

Jesus prega ao povo, lhe tem algo a dizer. Como vimos nos textos acima, ele depois de ter recebido o batismo de João, ter escutado o profeta, ter se preparado para a missão, com a força do Espírito começou a pregar ao povo. E sua pregação é simples: “Cumpriu-se o tempo e o Reino de Deus está próximo. Arrependei-vos e crede no Evangelho”.

Chegou o tempo! O tempo que todos esperavam, o tempo de que falava as profecias, o “tempo da presença de Deus agindo” (kairós); e esse tempo era agora, já, com Jesus agindo. Mas as autoridades, os seus contemporâneos não viram em Jesus esse tempo, essa presença de Deus agindo (cf. Mt 16,1-4; Lc 20,1-8). Não se arrependeram, não acreditaram na Boa Notícia (Evangelho) da qual Jesus era portador. Só alguns poucos acreditaram em Jesus e o tinha como “um profeta” que apareceu com poder de curar, expulsar demônios, de fazer o bem tão somente (cf. Lc 7,16s; Mc 1,27-28s). E Jesus os conhecia e conhecia seus pensamentos (cf. Jo 2,23-25) e se admirou da incredulidade deles (cf. Mt 8,10; Jo 6,28-30.67-69).

Mas poderíamos nos perguntar: porque não acreditaram em Jesus e em todos aqueles sinais? Uma resposta possível seria: é porque estavam seguros demais de si mesmos e de seu sistema religioso, pensando que Deus teria obrigação de os salvar tal qual exigiam e pensavam. Por isso mesmo não reconheceram em Jesus a ação de Deus. Porque Deus é livre e como tal age a seu modo, de seu jeito. E isso era demais para os religiosos e líderes do povo compreender. Estavam cegos pela sua própria idolatria de Deus. Eram cegos guiando cegos (cf. Mt 15,14)

Mas, houve muitos que acreditaram nele. Gente do povo, gente sofrida, pobres, excluídos, gente que foi curada. Para essa gente de toda a redondeza ele pregou, ensinou, curou (cf. Mt 4,23-25). E ele os convidava todos (cf. Mt 11,28-30).

Também chamou homens e mulheres para estar com ele, para ser seus discípulos, para que levassem adiante sua mensagem de salvação (cf. Jo 6, 67-69; Mc 3,13-14).

A pregação de Jesus era simples, mas carregada de sentido. Trazia para o povo uma grande expectativa: Deus está julgando Israel. E esse julgamento era feito de misericórdia. Aceitar a pregação de Jesus e se converter à essa mensagem de salvação e julgamento era aceitar Jesus e viver um novo estilo de vida a partir de seus ensinamentos. Era salvação. Entrar na escola de Jesus era salvação. O contrário disso era julgamento de si mesmo. Mas muitos de seus contemporâneos não compreenderam assim. Para muitos ele era apenas mais um profeta que poderia pôr a vida da nação em perigo diante dos romanos (cf. Mt 26,59-68; 27,25; Lc 23, 2s; Jo 18,12-14) e por isso passivo de morte.

Entretanto, Jesus lançou a semente com sua pregação. Lutou contra todos os que queria impedir a Palavra de agir nos corações; que queria impedir a palavra de criar um tempo novo; o tempo de Deus passando no meio do povo. Sua pregação fez a semente germinar (cf. Mc 4,20).

Para aprofundar

1. Você viu que a vida de Jesus foi uma pregação intensa. Em resumo, qual o conteúdo básico da pregação de Jesus?

2. Conforme os textos estudados, quem eram do povo que escutava a pregação de Jesus?

3. De onde vinha as pessoas para ouvir a pregação de Jesus?

4. Ler em casa o texto de Atos 2,22-24

5. Reza o texto de Efésios 1,3-10.

6. Conheça e acesse o site dos lectionautas. É um site para aprender a rezar diariamente com a Bíblia através da Leitura Orante: http://www.lectionautas.com.br/

Deixe uma resposta